Como a TI pode apoiar a transformação digital em diferentes setores no negócio?

Confira 3 cases do potencial transformador dos departamentos de Tecnologia 

Alguns acontecimentos recentes acabaram por catalisar a transformação digital nas empresas, fazendo com que a TI se afaste da ‘cultura de suporte’ e se aproxime de papéis mais estratégicos, voltados para o crescimento da empresa como um todo.  

Esse mês de outubro, aqui na SGA, estamos oferecendo diferentes tipos de conteúdo voltados para IA aplicada aos negócios. Uma sequência de webinares e conteúdos que visam explorar as possibilidades de alcance de novas tecnologias no processo de evolução das organizações. Se inscreva através do link!  

Num Survey nosso com executivos da área de TI, sobre os desafios que os aguardam em 2021, “oferecer apoio estratégico à outras áreas do negócio” foi o ponto da atuação dos departamentos de TI mais votado para o ano que vem. A TI, portanto, caminha para um abandono da postura reativa, de resposta à estímulos externos, e se torna direcionadora de tendências e criadora de oportunidades de otimização para todo o negócio.  

Neste artigo, separei algumas possibilidades de alcance da TI em áreas-chave de sucesso das organizações: Recursos Humanos, Vendas e Marketing e Conselho Executivo.  

  • Recursos Humanos 

A área de Recursos Humanos tem se beneficiado – e muito! – com a digitalização de processos e automação da operação. Através de chatbots, por exemplo, tem sido possível organizar e processualizar as interações com os colaboradores, oferecendo um ponto focal de informações.  

A subárea de recrutamento e seleção tem sido fortemente impactado com o uso de interfaces de análise de perfil cada vez mais modernas e funcionais para atrair, triar e indicar pontos no perfil dos candidatos que são interessantes à admissão.  

Através de sistemas sofisticados de People Analytics, é possível conter ‘crises de engajamento’ dos colaboradores, através de abordagens holísticas e personalizadas, que utilizam dos dados históricos de interação do colaborador com a empresa para prever comportamentos. Além disso, é possível, também, gerir a performance dos times e planos de carreira através do uso da Inteligência Artificial.  

  • Vendas e Marketing  

A relação de Vendas e Marketing com o departamento de TI já estão mudando – e a tendência é que mudem cada vez mais rápido. Esse movimento acontece em direção à integração de dados, isto é, Vendas e Marketing querem trabalhar de forma mais inteligente, não de forma ‘volumosa’. A integração entre canais, produtos, CRMs, processos e demais métricas ao longo da jornada do cliente oferece insumos valiosos para os gestores de captação de negócios.  

Essa integração de dados, por fim, promove insights mais profundos sobre o comportamento do cliente, permitindo ações mais direcionadas ao público-alvo do serviço ou solução da sua empresa.  

A Inteligência Artificial consegue, também, trazer melhores insights sobre o pipeline de vendas e, através da análise de dados, é possível programar e-mails para seu time de vendas nos melhores momentos para fechamento – considerando o cruzamento de dados históricos da operação de vendas.   

Outro aspecto essencial para qualquer empresa atualmente são as métricas de alcance das redes sociais – o Social Media Analytics vem se tornando métricas de negócio, posicionamento de marca, canais complexos de aquisições e até mesmo de employer branding. Uma estratégia de marketing digital data driven consegue impulsionar a gestão da marca para outros patamares.  

  • Tomada de decisões estratégicas/ Conselho Executivo  

Ao trazer a TI para o centro da mesa de tomada de decisão da organização, considerando a urgência de automações, APIs interligadas, e sistemas eficientes cujos dados sejam coletados e armazenados de forma otimizada, o que se espera é: uma visão holística e data driven de todas as áreas do negócio.  

No que diz respeito à tomada de decisões estratégicas, vejo que o maior ganho da TI atuando em todas as áreas do negócio é a sistematização do ‘feeling’: com uma tomada de decisão centrada em uma estratégia de dados, os gestores terão cada vez mais insumos para coordenarem melhor seus esforços e repararem assincronismos.  

Por último: ao interligar as áreas do negócio por meio da tecnologia, o estabelecimento de um propósito forte e o desenvolvimento de planos de longevidade do negócio assumem uma dinâmica conectada e produtiva.  

Quer saber mais sobre como o departamento de TI pode transformar inteiramente sua organização? Fale aqui com um de nossos consultores!  




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *