Como reduzir custos e manter a empresa saudável em tempos de crise

O crescimento do negócio vai depender não somente da arrecadação, mas também dos custos.

Em tempos de crise, a redução de custos é muito importante para manter a empresa saudável.  Cinco pontos merecem destaque:  Envolver a equipe nesta jornada, adotar o banco de horas, fazer cortes nos pequenos gastos, otimizar processos e fazer uma análise nas despesas financeiras.

Envolver a equipe. Toda a equipe precisa estar ciente dos problemas. Esconder fatos só torna a situação pior, sem falar das incertezas e ansiedade que isto pode gerar nos colaboradores.  Ao ser informado da situação em um momento de crise, os colaboradores são valorizados e sentem-se motivados a colaborar com a redução de custos. Um jeito simples é implementar metas de redução de custos por área ou atividade. Todos precisam estar convictos de que é um momento passageiro do qual, a união e a interação da equipe podem sair fortalecidas.

Banco de horas: Adotar o Banco de Horas é uma excelente estratégia. Uma vez adotada, esta medida reduz o custo com pagamentos de horas extras e otimiza as horas trabalhadas. Além de dar flexibilidade aos funcionários, permitindo que eles acumulem horas a serem compensadas posteriormente, em momento mais conveniente para a empresa e o colaborador.

Cortes nos pequenos gastos. A princípio o corte em pequenas contas poderá parecer sem sentido ou sem resultado efetivo. Mas, se calcular nas minúcias entenderá o tamanho da redução. Use a tecnologia a seu favor, desestimule certos hábitos, como por exemplo imprimir todo e qualquer documento ou projeto. Outro exemplo muito significativo são as reuniões fora da empresa. Já pensou em usar o aplicativo Teams? Além de economizar com gastos com viagens, gera mais agilidade no processo com seu cliente.

Otimizar processos: Um método bem simples e sempre necessário, é buscar e trabalhar sempre na otimização dos processos. Este método consiste em mapear todos os processos de trabalho, identificar oportunidades de melhoria, implantá-las e monitorar os resultados, fazendo os ajustes e complementos sempre que possível e/ou necessário. O objetivo maior é sempre eliminar tarefas desnecessárias e perda de tempo com fluxogramas longos e pouco diretos.

Despesas Financeiras: Muita cautela neste item. As despesas financeiras são juros que as empresas pagam aos credores ou juros de empréstimos bancários. O poder de negociação com os credores vai fazer uma grande diferença neste momento.  Cuidado com as promessas bancárias. Muitas vezes o crédito fácil não é o melhor, uma vez que as taxas de juros são maiores a longo prazo.

Uma auditoria na empresa vai auxiliar a identificar os caminhos e os pontos onde a redução será mais significativa. A análise bem feita, detalhada, consciente e com vistas no todo torna o processo de redução muito mais simples, rápido e menos traumático. Mas é fundamental que se tenha em mente que o melhor resultado será conquistado a partir da compreensão e da participação de toda a equipe.

Então, seja otimista, aborde as questões: critério e persistência, envolva seus pares, mantenha o pulso firme, use os números e dados a seu favor, foque nos objetivos e colha os resultados.

Dulcineia Rejane – Administrative and Finance Lead SGA