O que é PLN e como ele tem mudado a interação entre humanos e máquinas?

O Processamento de Linguagem Natural (PLN) é uma vertente da Inteligência Artificial (IA) que ajuda computadores a processar e manipular a linguagem humana. O propósito da PLN é servir de ponte entre a forma com que os humanos se comunicam e o entendimento das máquinas.  

Por mais que as aplicações atuais do PLN deem a entender que é uma nova tecnologia, os estudos começaram na década de 40, através da criação da Machine Translation, que pretendia diferenciar idiomas e adequar a sintaxe. Na década seguinte, Noam Chomsky publicou uma teoria sobre a capacidade gerativa das línguas que aproximou os estudos computacionais e linguísticos.  

A partir daí e até meados da década de 90, os estudos visavam adequar sistemas que realizassem tarefas orientados por diálogos, solucionassem problemas e tratassem ambiguidades linguísticas.  

Para nós, que estamos acostumados a utilizar o Google e obter respostas bastante assertivas e coerentes, a PLN já se tornou corriqueira, mas existe uma grande estrutura de redes de IA por trás, garantindo que o algoritmo processe a informação e encontre a melhor resposta. O PLN utiliza, também, de técnicas de deep learning, principalmente no que tange a um desenvolvimento de redes neurais artificiais, visando uma maior compreensão da máquina sobre a linguagem natural.  

 A complexidade de formas com as quais um ser humano consegue se comunicar, os diferentes sentidos que podem cercar uma mesma palavra ou expressão e a versatilidade dos contextos de comunicação, exige que qualquer tecnologia de reconhecimento de linguagem faça essa diferenciação.  

Em PLN, fala-se muito sobre níveis de processamento e tipos de abordagem. Os níveis de processamento são níveis de linguagem que todo e qualquer idioma pode apresentar. Eles são: fonológico, morfológico, lexical, sintático, semântico, discurso e programático. Já os tipos de abordagem são os tratamentos que os softwares dão aos níveis de processamento, como por exemplo: simbólico, estatístico, conexionista e híbrido. 

Hoje, os principais usos do PLN são nas plataformas de buscas online, previsão de pesquisas em plataformas de busca, assistentes virtuais e chatbots.  

Num mundo cada vez mais interconectado, aproximar distâncias através de mecanismos de tradução e adaptação linguística é um grande avanço. Não só neste aspecto social, mas nas aplicações já existentes – em mecanismos de busca, como o caso do Google, que evolui a cada dia, trazendo um nível elevado de sofisticação e personalização em suas respostas.  

Quer saber como o uso dessa e outras abordagens de AI podem te ajudar a superar os desafios do seu negocio?

O que você puder imaginar, pode ser feito!  

Fale com um de nossos especialistas aqui.  

Por Amanda Ramalho, Business Intelligence na SGA
.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *